Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
14

Resenha #47: Zona Morta - Stephen King

Lido em: Setembro de 2014
Título original: The Dead Zone
Gênero: Sobrenatural/mistério
Edição: 1
Editora: Record
Ano: 1979
Páginas: 397
Tradutor: Luzia Machado da Costa

Adicione esse livro ao Skoob


Avaliação:  





Resenha

Filho de uma mulher extremamente religiosa e um pai doce que trabalha em construções, Jonny Smith, é um professor universitário na cidade de Cleave Mills no Maine e namora a  colega de trabalho Sarah.
Wheel of Fortune
Tudo começa quando na véspera do Halloween, ambos vão para uma feira comemorar a noite das bruxas. Com pouco dinheiro eles conseguem se divertir nos brinquedos do parque, e já no finalzinho, quando ambos estão indo para casa, John é atraído pelo mediador  de uma maquina chamada "Roda da Fortuna", e resolve gastar as poucas moedas que sobraram no jogo, no entanto, ele não esperava que em todos os palpites ele fosse acertar. Durante as jogadas, Sara passa mal e pede para ir embora. E é aí que as coisas se sucedem, John a acomoda na casa dela, e pede um taxi para a sua casa. Durante a viagem ele sofre um acidente que causa traumatismo craniano e o deixa em coma por quatro anos.


Passado os quatro anos, Jhony acorda em uma novo mundo com um cenário bastante diferente do que antes do acidente. Sarah se casará e já era mãe de um bebe, o cenário politico havia mudado
sua mãe estava cada vez mais religiosa e em busca de ir ao encontro de Deus, ele havia perdido o emprego e durante o coma, seu pai havia rezado para que ele morresse e acabasse com o sofrimento.
Mas ao acordar, não é só o mundo ao seu redor que está diferente, mas ele também, sem perceber jhony acordou com um poder capaz de revelar algo relevante de uma pessoa com um simples toque, e é a partir daí que as maiores mudanças começam a acontecer para ele.



Todos nós sabemos que quatro anos é bastante tempo. Acontecimentos são intensos, e as mudanças constantes, num piscar de olhos já estamos diante de uma tecnologia diferente, uma noticia nova. Agora imagine para alguém que passou quatro anos numa cama apagado como deve ser para ele acordar e se deparar com varias mudança. É isso o que acontece com ele. Além de está desatualizado, John está também "enferrujado" e possivelmente poderá ter perdido a capacidade de andar.


Zona Morta é o quarto livro do Stephen King lançado aqui no Brasil primeiramente pelo Grupo Editorial Record (ano de 1979), e foi nessa edição que fiz a minha leitura, aliás, minha primeira leitura do King, vale salientar.

Edição mais recente, pela  Ed. Objetiva

Com personagens fortemente construídos, o autor conta a história de uma forma contagiante e surpreendente. É como se estivéssemos degustando um prato e que de tão bom não queremos que acabe, mas o autor não nos deixa demorar na leitura, pois ele joga elementos que instigam a curiosidade do leitor, deixando assim uma sede maior por informações que nos fazem chegar rapidamente ao desfecho de Zona Morta. Mas não espere muito do final, apesar de ter umas cenas bem eletrizantes, muitas coisas esperadas para acontecer surpreende o leitor não acontecendo, e por mais que eu tenha entendido a forma como se fechou essa história, me deixa triste o fato de não ter terminado como eu queria, o que não quer dizer que não possa agradar a outro leitor.

Para finalizar, posso dizer que estou muito satisfeito em ter começado a ler o mestre com esse livro, pois não me decepcionei e só pela escrita que o autor tem podemos notar que sua vasta obra tem muito a nos oferecer.

Att,
Pedro

14 comentários:

  1. Sthen King é um ótimo autor, as obras dele me chamam muita atenção.
    bjins
    luvdrawing.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ta ai Pedro, um tipo de autor que eu afirmo com certeza q não vou me aventurar. O Stephen pode até ser bem aclamado pela critica, mas ta longe de ser da minha preferencia. O genero em si não me motiva em momento algum.Vou ficar com a mitologia e as distopias.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nenhum livro do Stephen, mas quero muitooo, cada vez que leio uma resenha nova, tenho mais vontade ainda, haha, acho que o Stephen é o unico autor masculino que eu arriscaria :p
    Bela resenha, pedro <3
    www.muchdreamer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Pedro King é um mestre , estou com uns dois livros dele para ler e ainda não consegui . Mas como sempre seus enredos prendem o leitor. Bom saber que os personagens sõa ótimos, e já não fico com muitas expectativas para o final . abraços

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Pedro, tudo bem? Ainda não li nada do Stephen King, mas morro de vontade. Entretanto, esse livro não me chamou muito atenção... mas foi meio bizarro isso de depois de jogar na roda da fortuna, a Sarah ter passado mal, ele ter tido um acidente e ficado em coma por quatro anos... e nossa, é realmente muito tempo!

    Ótima resenha!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  6. Olá

    Essas edições da Objetiva eram de matar, né? A letrinha era tão minúscula que acho que nem com óculos eu conseguiria ler. Ok, exagero a parte, tenho só um pouquinho de raiva porque deixei de ler meu primeiro Stephen King, O Iluminado, porque a edição que tinha na biblioteca na minha era de ouro da literatura haha era essa. Enfim, tenho dois livros do autor aqui e de 2015 não passa, aliás vão lançar On Writing por aqui e já estou bastante curioso com o livro. Já ouvi inúmeras vezes falarem de Zona Morta, mas nunca parei pra ler nada a respeito da história e com sua resenha fiquei muito (mas muito mesmo) curioso com a obra. Já coloquei na lista de futuras compras (coloque muito futuro nisso) e espero gostar bastante.

    Abraços!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Pedro! Eu não li esse livro do King ainda, mas assisti alguns episódios do seriado e gostei bastante. É um dos livros dele que eu pretendo ler em breve. E essa edição hein? Adorei! Gostei bastante da resenha também, super explicadinha, parabéns.

    Beijos
    Rayssa
    http://diariosdleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu não me aventuro com o autor, morro de medo de suas histórias.
    Mas essa me pareceu aqueles filmes de seção da tarde que passam no dia das bruxas hahaha
    De qualquer forma, eu prefiro nao me arriscar. Bom que a experiência foi válida para você, e cara, alguma vez um autor já finalizou um livro da forma como você gostaria? Comigo isso pouco acontece haha

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  9. Olá Pedro,
    eu sou muito fan de Stephen, eu adoro os filmes que foram adaptações de seu livros e seus livros. Acho a forma em que ele escreve muito ágil e rápida e nos deixa totalmente submerso na leitura.
    Este livro eu não li, mas achei interessante a premissa, pois ele acorda com um dom, mas o que este dom pode fazer com ele? E fora que o você disse que o mundo mudou, mas mudou como?
    Tudo isso me leva a querer ler agora o livro. Sei como é ficar decepcionado com o final de uma historia, pois sou pega muitas vezes por isso. Mas acredito que ainda sim posso gostar deste livro.

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  10. Olá Pedro!
    Eu ainda não li nada do Stephen, mas sou doida para ler.
    As histórias dele parecem ser muito interessante e que faz o leitor entrar na história e tentar desvendar os mistérios.
    Adorei a sua resenha!
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá Pedro!
    Eu ainda não li nada do Stephen, mas sou doida para ler.
    As histórias dele parecem ser muito interessante e que faz o leitor entrar na história e tentar desvendar os mistérios.
    Adorei a sua resenha!
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Pedro
    Não sei se confessei aqui, mas não li nada do King ainda, apesar de acompanhar seu trabalho nos filmes e séries.
    Num primeiro momento eu não me interessei muito por essa construção de família, acidente e coma. Mas depois com sua indagação, fiquei imaginando como seria acordar 4 anos depois. Realmente é tudo muito diferente! Por este motivo, fiquei mais interessado no livro, mas não sei quando terei a oportunidade de fazer isso! rs

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá Pedro, eu ainda não li nenhum livro do autor, mas tenho vários na minha listinha de desejados, não me lembro onde eu vi este, mas ele também já estava nela há algum tempo e sua resenha só me fez querer lê-lo mais rápido <3 O enredo parece ser muito interessante além dele acorda do coma depois de 4 anos e tudo ao seu redor ter mudado ele acorda com um estranho poder e isso já mostra que o desenvolver da historia vai ser bem interessante.

    Visite o blog "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  14. Mas eu tô fora total de qualquer coisa do King. Li O Iluminado quando eu tinha 15 anos pra nunca mais, tive pesadelos por semanas. Não gostei, sou muito medrosa, então prefiro não me arriscar de novo. Até amigos que gostam do gênero ficam com um certo receio, ainda mais eu que sou declaradamente cagona! Mas reconheço que ele é bom - tanto que me causou esse trauma. rs -, então pra quem gosta vale mesmo muito a pena. Boas próximas leituras.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!