Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
17

Resenha #19: Claros Sinais de Loucura - Karen Harrington

Claros Sinais de Loucura
Título Original: Sure Signs of Crazy
Edição: 1
Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 256
Tradutor: Edmundo Barreiros


Adicione esse livro ao Skoob

Avaliação Pessoal:





Resenha

Não sei realmente se O Sol é Para Todos, mas posso afirmar que Claros Sinais de Loucura é sim para todos.



Sarah Nelson é uma jovem que acabou de chegar aos seus 12 anos de idade. Ela poderia até ser considerada normal, mas só iriamos achar isso se a conhecêssemos superficialmente.

Quando nos aprofundamos mais na história dessa mocinha, descobrimos que ela é uma jovem que ama grifar palavras em livros e buscar significados no seu surrado dicionário. Além disso, tomamos conhecimento de que há coisas que a aflige, como o fato de ainda não ter dado seu primeiro beijo de língua, não saber se irá ter que passar o verão com os avôs (que para ela não é algo bom) e o medo do verão acabar e ela ter que realizar um trabalho escolar para a turma do 7° ano, que séria fazer a tal temida árvore genealógica.

Acontece que esse último medo está totalmente ligado ao início de sua existência. Aos 2 anos de idade Sarah e seu irmão Simon sofreram uma tentativa, por sua própria mãe (Jane Neson), de afogamento na pia da casa onde morava, seu irmão gêmeo acabou não sobrevivendo.

Após esse acidente, houve um julgamento onde Jane foi tida e internada como louca e  Tom Nelson (o pai) ficou com com a guarda da agora única filha, a partir daí, os dois passaram a mudar constantemente de cidades em busca de fugir desse passado e da mídia que hora e outra rememoram o caso. A garota cresceu e se tornou cheia de questionamentos acerca de sua sanidade e do passado.

 "É isso o que eu sou. Uma Criptia de segredos. Eles se agitam dentro do meu peito como pássaros engaiolados que querem fugir, mas têm medo de voar."

Ao findar o 6° ano, seu professor aconselhou a turma a escreverem em papel, para conhecidos ou como no caso da pequena Sarah, para um personagem literário, e é aí que ela passa a escrever cartas para Atticus Finch, o advogado de O Sol é Para Todos, que de certa forma acaba sendo desabafos que geram coragem para que ela possa enfrentar tudo o que a inferioriza e dá uma reviravolta em sua vida.

"— Quando você escreve as coisas no papel —  digo — , é como se a sua mão soubesse mais que a sua mente. Não sei por que, mas é verdade."

Karen Harrington escreve tão bem que acabamos esquecendo que é ela quem está por trás da trama, que foi ela que elaborou e colocou no papel as ideias que dão significado a pequena Sarah, conseguindo assim por conflitos sem esquecer do que toda garota pré-adolescente tem de passar no desabrochar dessa fase.

A narrativa é em primeira pessoa sob a perspectiva da Sarah, leve e rápida, sem deixar de ser uma leitura agradável. No desenrolar do livro, podemos ver claramente que não há tantos acontecimentos entusiasmantes até a metade, mas já estamos tão afeiçoados a leitura que não conseguimos deixar de lado, o que o torna um livro mais singular com uma personagem inteligente e que ver o mundo de forma totalmente madura e diferente de uma garota com apenas 12 anos de idade.

É impossível não se identificar com Sarah em algum momento do livro, mesmo eu sendo garoto, posso dizer que me vi em dado momento no lugar dela ao escrever cartas para a Eva Khatchadourian do livro Precisamos Falar Sobre O Kevin (resenha AQUI) outro dia.

Recomendo a leitura do livro e em especial para quem têm a faixa etária da personagem principal, no entanto, também o indico para todos os que desejam ler, pois o que se passar aqui irá agradar A todas as idades.


Sobre a autora




Karen Harrington nasceu no texas, onde mora com o marido e os filhos. Ela escreve desde criança, e os livros sempre tiveram um espaço especial em sua vida. Seu primeiro livro foi um sucesso de público e crítica, se tornando um best-seller. Claros Sinais de Loucura é seu primeiro livro para jovens. Para saber mais, visite seu site clicando AQUI












Até mais ver,

17 comentários:

  1. Oi Pedro, tudo bem?

    Adorei a resenha. Quando o livro foi lançado, lembro que me chamou atenção pela sinopse mas não consegui comprar pois de prioridade a outros. De certa maneira, ele me lembra "A menina que fazia nevar" pois trata de auto-estima e família também mesmo tendo contextos diferentes.
    Gostei da resenha pois você ressaltou que esses são problemas bem corriqueiros dessa fase, lembro que eu temia demais meu primeiro beijo, que bobagem! Rs
    Falar sobre essa questão de uma mãe que tenta matar seus filhos é bem intenso e se a Karen conseguiu isso com maestria com certeza o livro deve ser muito bem escrito. Vou dar uma chance a ele então! Rs

    Obrigada pela resenha.
    Um beijo
    Encantos Paralelos

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Esse livro parece ser muito bom, eu tenho vontade de lê-lo desde que foi lançado, mas ainda não tive oportunidade, porém, espero ter em breve, pois sua resenha me deixou com mais vontade ainda, está ótimo.
    Que bom que gostou da leitura haha.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2014/06/top-5-livros-de-psicologia-que-desejo.html

    ResponderExcluir
  3. Uau, que livro lindo, não o conhecia e também nunca tinha ouvido falar na autora, mas sinceramente esse livro parece ser ótimo, e estou com vontade de lê-lo, mas cadê o money?
    Adicionado a minha lista de comprar =D

    ResponderExcluir
  4. Oie :) Estou doido pra ler esse livro. Outro dia ele estava por um preço super baratinho na Saraiva e nem comprei :( Mas a história parece ser mt instigante. Adorei a resenha, abrços.
    http://escondidosnolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Pedro :)

    Esse livro já está na minha lista de desejados e será uma das próximas compras. Sua resenha ficou bem clara e consegui entender tudo o que você sentiu com a leitura facilmente. Abraços!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Nunca tinha ouvido falar desse livro. Mas com certeza o compária sem pensar duas vezes, só por conta do titulo. bom depois da sua resenha, só fiquei mais interessado. Adorei a sua forma de escrever suas opiniões, ficou tudo tão claro e conciso. Vou voltar muitas outras vezes

    Abraços
    http://des-construindooverbo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá Pedro como vai ?

    Eu não conhecia esse livro, mas achei a história muito interessante. O livro me pareceu explorar bastante a sanidade assim como os sentimentos da personagem principal, além disso a capa é bem bonita e sendo da Intrínseca não tenho dúvida que a edição é muito boa. Gostei demais da resenha.
    Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Não o li, mas achei a resenha super bem escrita e uma história que chama a atenção
    http://toobege.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Parece ser uma história curiosa! Muito bem escrita sua resenha... Vou ler e chegar nas minhas próprias conclusões sobre ele... :D
    Beijos!
    lettersandcreativity.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Pedro,
    Estou louco pra ler esse livro!! O título é incrível. A resenha ficou muito boa... adorei os quotes que você separou.

    Abraços,
    http://entreserieselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Cara, muito show :D Não conhecia mas curti a sinopse :D Quero ler!
    Capa muito linda tambem

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  12. Ai esse estilo de livro. Extraordinário já não me animou, a sinopse me chamou a atenção mas ah, poe na lista né?

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Adorei a resenha, em breve vou começar a ler .👏😍

    ResponderExcluir
  14. AMEI A RESENHA! (Assim como amo quase todas daqui do blog, rs) Me deu vontade de reler!

    Tudo Sobre Nada || Fan Page

    ResponderExcluir
  15. Uma coisa que tenho falado muito é sobre a beleza e simplicidade das capas dos livros da Intrinseca, tenho gostado muito. Não acompanho muito essa editora então não conhecia esse livro, mas gostei muito da resenha e me interessei pela história, ainda mais que tenho curtido muito ler livros mais ''leves''.

    Abraços
    www.entrepaginasdelivros.com/

    ResponderExcluir
  16. que legal, esta resenha deste livro me inspirou muito para voltar a ler, faz tempo que não leio um bom livro, achei uma otima sugestão
    http://clubedabelezaemaquiagem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Como assim??? "ela é uma jovem que ama grifar palavras em livros e buscar significados no seu surrado dicionário" Ela é uma louca mesmo de grifar palavras nos livros, nunca faria isso hahaha. Aliás: Olá, Pedro! Nossa que dramático, a mãe da Sarah é uma psicopata.
    Quando vi a capa desse livro, pensei que seria algo totalmente diferente.
    De certa forma, já tenho pena da Sarah, poxa, uma menina de 12 anos e viver essa situação é muito triste! O passado as vezes é assustador, deve ser o caso dela. Mas como você disse que ela vê o mundo de uma forma diferente, madura, com certeza ela consegue encarar o fato ou pelos menos tenta da mãe dela.
    Agora eu fiquei curioso com o livro, não consigo imaginar como seria o final :/ estou pensando em colocar ele na minha lista de compras. Por enquanto só fico com os meus próprios claros sinais de loucuras (trocadilho tosco)

    Abraços! Encantos Paralelos!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!