Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
21

Resenha #3: O Lado Bom da Vida - Matthew Quick

Lido em: Fevereiro de 2014
Título: O Lado Bom da Vida
Autor: Matthew Quick
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572773
Gênero: Romance
Ano: 2013
Páginas: 256
Avaliação:  ✫✫


Sinopse: 

Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

                              "Estou praticando ser gentil, ao invés de ter razão"

Resenha:

Pat Peoples acaba de sair de uma clinica psiquiátrica, onde passou 4 anos internado sob tratamento médico. Tendo um único objetivo: reencontrar sua esposa e acabar com o "tempo separados". No entanto, ele não faz a minima ideia de qual motivo o levou aquele lugar ou o tempo que passou lá. A mãe de Patt é a responsável por essa mudança na vida dele em um período próximo natal, e quando Pat volta pra casa, percebe que está tudo diferente de como era antes. Quando ele é convidado para um jantar na casa do amigo Ronnie, Tiffany, uma viúva que também passa por tratamentos psiquiátricos, entra em sua vida, e é depois disso que a história passa a ter um — lento — desenrolar.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo personagem pelo Patt em capítulos alternados, alguns grandes demais, outros bem curtos. É uma leitura simples e com uma linguagem de fácil compreensão, sem muitos acontecimentos empolgantes e extraordinários.

Pat, em todo o livro é infantil, com os seus ataques contra o Kenny G e seu vicio de malhar, sem contar que todas as suas atitudes são voltadas para o bem da Nikk, glorificar Nikk, praticar o bem para a Nikk, não fazer isso pois a Nikk não vai gostar e blah, blah, blah NIKK... Ou seja, ele se importa mais com a ex mulher do que consigo mesmo. Já a personagem Tiffany é louca bastante sincera e fala tudo o que pensa e é ela quem tenta, do jeito dela, ajudar o Pat a superar sua ex.

Uma das partes mais chatas do livro, e que está presente em boa parte dele, é a incessante necessidade de se falar de futebol americano. O pai do Pat é irritante, enquanto o mundo do filho gira em torno da Nikk, o mundo do pai gira em torno do futebol e quando o seu time perde, quem paga injustamente é a sua esposa.
   
O Lado Bom da Vida é totalmente diferente do que eu já havia lido, mas não sei se o problema foi comigo ou com o enredo, pois até agora tento entender o que aconteceu com o Pat, pois no livro, a única explicação que ocorre não é verídica (ou é e eu não peguei isso?). Confesso que esse livro me surpreendeu, negativamente, claro. Depois de ler tantas criticas boas, eu acabei criando expectativas para ele e o mesmo me decepcionou.  

Apesar dos pesares, eu não recomendo a leitura de O Lado Bom da Vida, porém, nunca se sabe qual efeito o livro irá causar em cada um de nós, e se sentir vontade de lê-lo, leia, mas se por acaso acontecer de a leitura não estar te agradando, não pense duas vezes: abandone-o. Há inúmeras leituras prazerosas, não desperdice tempo; a vida é curta. Uma última coisa: se forem ler, estejam avisados de que irão encontrar muito spoilers de livros clássicos (isso me irritou muito). 

21 comentários:

  1. Oi, tudo bom?
    Vim aqui agradecer pela visitinha lá no blog, espero te ver por lá sempre!!
    Muito obrigada :3
    Adoro esse livro, na minha opinião ele é bem bom!!
    Amei a resenha
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Poliana. Tudo bem sim. Irei permanecer visitando seu blog sempre que possível.
      Acho que só eu mesmo que não curti esse livro, vai entender.
      Até mais ver,
      Abraços

      Excluir
  2. Amo o livro, amo o filme, amo o autor!
    Adorei a resenha,
    beijoos
    http://leitoraemlondres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha, Claudia ^^
      Abraço

      Excluir
  3. Olá, vou falar o que acho e não leve a mal.
    Acho que vc não soube interpretar a essência do livro e não conseguiu entender oq o autor quis passar.
    Se o Pat tem vício em malhar, só pensa da Nikki e fala de futebol para agradar ao pai é que ele passa por sérios problemas psicológicos e está tentando se recuperar. Ou vc se esqueceu que ele tinha acabado de sair de uma clínica psiquiátrica? Pelo começo da resenha acho que não. Tiffany foi a louca que consegui dar um up na mente do Pat, fazer ele guinar a vida dele.
    Enfim, espero que não me leve a mal, mas se o autor construiu o Pat assim foi pq ele tinha problemas que não condiziam com um personagem perfeito.
    Respeito acima de tudo sua opinião e espero que respeite a minha, por isso eu indico mil vezes se necessário o livro.
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Victor.
      Claro que eu entendi que o Pat passa problemas psicológicos, e no inicio eu citei que o mesmo acaba de sair de uma clinica, isso eu compreendi perfeitamente, agora o fato de o autor não ter dado uma explicação dos motivos que levaram ele a ir aquele local me decepcionou muito, e como eu disse, a única explicação foi a da Tiffany, sendo que ela inventou aquela história toda. Eu posso não ter entendido o livro, ou posso ter entendido, mas como disse na resenha: nunca se sabe qual efeito um livro vai causar em você. Em mim não foi o dos melhores. Eu continuo sem ter gostado do livro.
      Fica tranquilo, que eu aceito sua opinião e não vejo problemas em compartilha-lá conosco.
      Abraço

      Excluir
  4. Realmente concordo com a sua resenha .Entendi completamente que ele tem problemas psicológicos ,que passa por muita coisa ,mas mesmo assim é um livro muito infantil pelo fato de que até no final ele é assim ,com esse problema com a Nikki ,ele não muda ,com o passar do tempo não se transforma ,e por esse motivo não gostei do conteúdo do livro ,os personagens não me agradaram ,a Tiffany e a mãe do Pat até ok ,mas me decepcionei muito com o livro ,então não indico a ninguém ,mas todos amam esse livro ,vai saber ...
    Adorei a resenha rs .Sucesso para você e seu blog
    Beijos .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, vai saber.
      Obrigado, moça. ^^

      Excluir
  5. Olá.

    Como toda pessoa normal, tem sua opinião, e eu discordo de você, na verdade é uns dos meus livros favoritos. E com certeza não perdi meu tempo, aliás foi bem aproveitado.
    O jeito infantil de Pat foi o que mais me fez gostar do livro, uma escrita leve do Mattew que deixou a escrita rápida e diferente do que estou acostumado a ler.
    Outra coisa, não sei se você não leu bem o livro, mas eu sei perfeitamente porque Pat foi parar na clínica. O livro, SIM, ele explica.
    E é verdade em relação aos spoliers do livros clássicos, mas eu nem lembro mais e também provavelmente vai demorar eu ler algum dos citados no livro.
    Apesar de termos opiniões diferentes gostei da resenha pelo motivo de você ser sincero em relação ao livro.
    E recomendo o livro SEMPRE.

    Abraços.
    http://encantosparalelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o livro te agradou, Victor, isso é realmente me deixa feliz, pois, a gente sempre compra um livro esperando o melhor dele, e não há coisa melhor do que terminar um livro querendo mais.

      Excluir
  6. Nunca li o livro, mas adoreeeei o filme!
    Achei bem divertido!!!
    Adorei o blog!!
    Já estou seguindo, dá uma passada no meu também
    Beijos
    Gio - Clube das 6
    www.clubedas6.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dia ainda vejo o filme, mas pelo que sei, mudaram algumas coisas no roteiro, quem sabe ele não me agrade. haha
      Obrigado pela visita, já estou indo conferir seu blog ^^

      Excluir
  7. Sabe do que mais me arrependo?: De ter visto o filme antes de ler.. Não sei... eu gostei do filme, mas eu perdi a vontade de ler o livro... E eu sei que o livro é sempre melhor, mas mesmo assim, coloco varios na frente dele e pelo visto vai deorar para ler kkkk

    Bjs
    Naty Rangel
    livrosdanatyrangel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha. Sempre acontece isso quando vejo o filme antes do livro, mas aí eu dou um tempo e espero esquecer mais a história.
      Eu ainda não vi o filme, mas confesso que não estou tão empolgado assim.

      Excluir
  8. Serginho, a história que aconteceu com Pat é verídica, porém foi contada por alguém que não é Nikki. Mas tudo aquilo, ele realmente fez. Também achei bem chata essa coisa de que o pai dele gira em torno do futebol. Mas acho que o que ele quis passar era: As pessoas passam por problemas mentais e nem notam. Aposto o que o pai de Pat também passa por problemas, mas pelo fato de que a mãe dele está tão ocupada para lidar com o seu distúrbio, acaba não notando que até o pai está passando por problemas. Na verdade, essa história parece ser um bocado de doido junto. kkkkk

    Mas no geral, eu gostei sabe? É difícil a gente lidar com pessoas doentes, e ele tenta mostrar isso.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fui eu quem escreveu a resenha, Tam... foi o Pedro. haha

      Excluir
    2. Pois, acho que o poder de persuasão do Matthew Q. não fez muito efeito sobre mim, e não achei tão evidente os acontecimentos serem reais... Realmente, é muito confusão/maluquice para um livro só.

      Excluir
  9. Eu estava cheia de expectativa quanto ao livro, e acabei me decepcionando muito... Mas de certa forma eu acabei gostando do livro, talvez seja a forma de Pat ver a vida, enfim... Eu acho que ver o lado bom das coisas é importante, eu aprendi ser mais positiva com esse livro.
    É como você falou, o livro pode ter efeitos diferentes nas pessoas.

    http://blogcapturados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ver o lado bom das coisas é sempre a melhor forma de seguirmos em frente e ir em busca e algo melhor.

      Excluir
  10. Li o livro mas não me empolguei com a história, achei muito entediante e também não recomendo. Parabéns pela resenha, escreve muito bem ;)
    Amei esse blog, estou seguindo. beijos

    http://semtempestade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um livro nem sempre agrada a todos, não é mesmo?
      Obrigado, moça *-*

      Excluir

Obrigado pelo seu comentário!